Arquivos de Tag: Philips

TV Ultra HD é para valer

UltraHDVocê está feliz com sua telona de TV de alta definição, cheia de funcionalidades que você talvez nem use, mas que exibe imagens de tirar o fôlego, ainda mais se ela estiver acoplada a um sonoro home-theater?

Pois saiba que foi dada a largada em massa para o padrão Ultra High-Definition, com telas ainda maiores e com 4 vezes mais pixels do que o padrão da TV digital, o 1080p. São 4.096 x 2.160 pixels, contra os 1.920 x 1.080 da resolução Full HD.

O que parecia um lance de marketing dos japoneses e coreanos, deu o primeiro salto  de preços –para baixo-, e agora a coisa vai. Enquanto que há um ano atrás, as telas entre 65″ e 85″ comandavam preços que iam de US$ 25.000 a US$ 70.000, e, portanto, atraiam apenas os curiosos com generosos saldos bancários, agora os principais fabricantes de televisores começam a apresentar produtos com preços inferiores a US$ 10.000. Lá fora, claro, mas sinalizando uma tendência de virar padrão que se sobreponha ao FullHD de hoje.

As vantagens do Ultra HD ficam óbvias quanto maior for a tela, desde que o conteúdo de imagem esteja também em altíssima definição. E começam a surgir telas ultrafinas, com tecnologia OLED, que não só consomem menos energia e exibem brilhos e contrastes impressionantes, mas possibilitam que elas tenham uma leve curvatura, como nas telas de cinema, que vão possibilitar melhor visão de vários ângulos.

Sony, Toshiba, Panasonic, LG, Samsung e a eterna Philips estão no jogo. Mas quem deu a largada na queda de preços foi a japonesa Sharp, que já foi inovadora no setor mas andava meio encolhida por conta de sucessivas gestões equivocadas.

E no Brasil, como fica a TV Ultra HD, se nem acabamos de implantar a TV digital Full HD? E conteúdo em ultra alta definição, e as licenças, as emissoras, vão nessa?

A resposta é sim, o UltraHd virá para cá, mas não já. Mas cuidado! Você pode comprar gato por lebre! Já existem lojas aqui no Brasil ofertando televisores que seriam 4K/Ultra HD. Não são. Nem há transmissão em Ultra HD ainda.

Anúncios

Fones de Ouvido: sons que alegram a alma e não agridem o bolso nem os vizinhos

Sua lista do Papai Noel sempre esbarra naquele nome que já tem de tudo, mas a alternativa de um “vale treco” não é adequada, pela importância dessa pessoa. Então, para ele ou ela, ou mesmo para você, hoje comentamos as alternativas dos fones de ouvido para serem curtidos em casa, seja no computador, no Home Theater ou ainda no poderoso videogame.

Os foninhos de espetar no ouvido até que melhoraram, e existem modelos de marca que surpreendem pela qualidade, mas nunca vão se comparar aos melhores supra-auriculares, aqueles que parecem um protetor de orelha.

Na verdade, esses fones supra-auriculares acabam também protegendo os ouvidos alheios, coisa importante hoje em dia, com os ambientes domésticos cada vez menores e com as paredes cada vez menos isolantes.

Faz sentido?  Então, se a idéia é partir para um bom fone de ouvido, melhor pensar na qualidade, dentro de seu orçamento.

Ele é pequeno e você ainda deseja a boa qualidade?  A Philips tem o SHP1900, que apresenta um bom desempenho em todo o espectro audível, embora, como todos os produtos do fabricante, exagere um pouco nos baixos e perca um pouco do brilho nas frequências intermediárias. Mas, por R$ 54,90, é uma boa relação custo/benefício.

Subindo um pouco mais na qualidade e no preço, a Sony oferece um modelo com melhor definição sonora e conforto ao curtidor de música, filme ou games.  É o MDR-XD200, que vai estar na faixa de R$ 170,00.

A surpresa, na faixa premium, é o TriPort on-ear, da Bose, que está disponível por R$ 700,00. Ele é levíssimo e tem um lindo estojo para você guardá-lo e transportá-lo. E vem junto com o brilho inconfundível, e, para muitos incomparável, das caixas Bose.

Correndo por fora, como pechincha, você pode optar pelo Multilaser PH52202, que conta com o recurso de redução de ruído externo, de razoáveis 15 decibéis, que pode ser prático se você quer curtir seu som em ambiente barulhento. E o preço é  bem razoável, R$ 119,00.

Mas cuidado!  Volumes muito altos podem causar danos irreparáveis em seu aparelho auditivo… É bom lembrar que o ouvido humano percebe aumento de som em escala logarítmica, ou  seja, para cada 6 db de aumento de volume, a potência sonora precisa ser dobrada.




Aproveite as diversas alternativas de bons fones de ouvido e crie um diferencial para o seu presenteado. E para os que o cercam, também! 

%d blogueiros gostam disto: