A Internet Elétrica: Chocante!

De novo uma notícia no blog do José Wille: Internet via rede elétrica pode dobrar número de usuários no Brasil.

É interessante a perspectiva de ter internet de banda larga disponibilizada pelos fios da rede elétrica, através de uma tecnologia denominada Power Line Communications (PLC). Você pode comunicar-se pela internet simplesmente conectando um modem eespecial, que separa a corrente elétrica do sinal da internet. Como principal vantagem, a eletricidade está presente na grande maioria dos lares brasileiros.

Se a tecnologia é boa, está disponível, porque ainda usamos acesso via telefone (ADSL ou discado), via cabo de operadoras de TV, ou ainda via rário e, eventualmente, satélite?

O número de usuários apontados na nota é de meros 3.000, no Brasil todo. Aqui no Paraná, a nossa COPEL fez uma experiência há cerca de 10 anos, mas não havia viabilidade comercial.

O futuro da tenologia PLC vai depender, antes deetudo, dos entes reguladores de nosso país; depois, da vontade das empresas de transmissão e distribuição de energia de embarcar nesse negócio; finalmente, da capacidade de pagamento dos usuários, em larga escala.

Não se trata simplesmente de ligar o modem na tomada. As elétricas terão de fazer um bom investimento na rede, para que o sinal da internet possa trafegar por ela com qualidade e confiabilidade. Essa é uma tarefa difícil, e, por enquanto, os fornecedores estabelecidos estão bem à frente no mercado.

Vontade política resolve? Provavelmente não. É um negócio que tem como objetivo dar resultados às operadoras do sistema elétrico. Não há limitação tecnológica. Pode ser que o PLC, em seu nível atual de tecnologia, seja competitivo em preço. Resta saber se as empresas de energia terão a agilidade e o faro necessários para coompetir com as gigantes que já estão no mercado, com investimentos amortizados, e buscar batê-las naquilo que efetivamente elas oferecem como diferencial: a cobertura universal do mercado.

Anúncios

14 Respostas

  1. Consta que essa forma de transmissão detona com o radio-amadorismo, causando interferência nas transmissões e até inviabilizando a prática.

  2. Consta que essa forma de transmissão detona com o radio-amadorismo, causando interferência nas transmissões e até inviabilizando a prática.

  3. Não entendo porque estão ressucitando uma tecnologia tão arcaica e citando como novidade. Há décadas se transmite sinais de radiofrequencia através de rede elétrica. O modem nada mais é que um “intercomunicador” que opera em frequência mais alta e em vez de transmitir modulação analógica, transmite dados. Quanto à interferência, é para isso que temos órgãos competentes para homologar e fiscalizar. Equipamentos de boa qualidade irradiam apenas na frequencia principal, filtrando harmônicas e reduzindo a praticamente zero as interferências. Mas sinceramente… há inúmeros meios de comunicação muito melhores e menos problemáticos.Abraços,Fabricio – http://www.colvero.com

  4. Não entendo porque estão ressucitando uma tecnologia tão arcaica e citando como novidade. Há décadas se transmite sinais de radiofrequencia através de rede elétrica. O modem nada mais é que um “intercomunicador” que opera em frequência mais alta e em vez de transmitir modulação analógica, transmite dados. Quanto à interferência, é para isso que temos órgãos competentes para homologar e fiscalizar. Equipamentos de boa qualidade irradiam apenas na frequencia principal, filtrando harmônicas e reduzindo a praticamente zero as interferências. Mas sinceramente… há inúmeros meios de comunicação muito melhores e menos problemáticos.Abraços,Fabricio – http://www.colvero.com

  5. Muito bem lembrado, Fabricio Colvero! Seu site é muito bom, admiro o teu trabalho!E tem mais, hoje, a tecnologia wireless possui um custo muito menor do que custaria a internet via rede elétrica, pois as despesas para se fazer modificações no sistema elétrico para corrigir os problemas de interferência torna o uso comercial desta idéia completamente inviável. Atualmente (agosto 2008), não possui nenhuma concessionária de energia elétrica que esteja disponibilizando PLC (Power Line Communications) comercialmente no Brasil, pela sua inviabilidade, pois nos testes realizados pelas concessionárias de energia elétrica de todo o mundo, concluíram não valer a pena o uso de internet através da rede elétrica. Muitos países já descartaram essa tecnologia, pois dá certo em laboratório, mas vai colocar isso em toda uma cidade, imagina o caos que seria!!!Litza Rodrigues dos Santos28.08.2008

  6. Muito bem lembrado, Fabricio Colvero! Seu site é muito bom, admiro o teu trabalho!E tem mais, hoje, a tecnologia wireless possui um custo muito menor do que custaria a internet via rede elétrica, pois as despesas para se fazer modificações no sistema elétrico para corrigir os problemas de interferência torna o uso comercial desta idéia completamente inviável. Atualmente (agosto 2008), não possui nenhuma concessionária de energia elétrica que esteja disponibilizando PLC (Power Line Communications) comercialmente no Brasil, pela sua inviabilidade, pois nos testes realizados pelas concessionárias de energia elétrica de todo o mundo, concluíram não valer a pena o uso de internet através da rede elétrica. Muitos países já descartaram essa tecnologia, pois dá certo em laboratório, mas vai colocar isso em toda uma cidade, imagina o caos que seria!!!Litza Rodrigues dos Santos28.08.2008

  7. É provável que a tecnologia não emplaque, menos por suas limitações, por não ser estado da arte, como comentei em minha postagem original.O principal motivo é a existência de outras alternativas tecnológicas mais robustas, mais atraentes e maiss testadas no mercado.Além do mais, uma unidade de negócios de internet banda larga em uma empresa de energia seria mais um “pain in the ass” do que um complemento com sinergia ao negócio principal.Algumas utilities de energia aproveitam, sim, sua infraestrutura de telecomunicações com fibra ótica usada no monitoramento de rede para vender capacidade ociosa de tráfego IP às provedoras de acesso ou empresas especializadas de serviço de internet.

  8. É provável que a tecnologia não emplaque, menos por suas limitações, por não ser estado da arte, como comentei em minha postagem original.O principal motivo é a existência de outras alternativas tecnológicas mais robustas, mais atraentes e maiss testadas no mercado.Além do mais, uma unidade de negócios de internet banda larga em uma empresa de energia seria mais um “pain in the ass” do que um complemento com sinergia ao negócio principal.Algumas utilities de energia aproveitam, sim, sua infraestrutura de telecomunicações com fibra ótica usada no monitoramento de rede para vender capacidade ociosa de tráfego IP às provedoras de acesso ou empresas especializadas de serviço de internet.

  9. como posso comprar esse modem de internet via rede eletrica ? josimar (simarcelestino@hotmail.com)

  10. como posso comprar esse modem de internet via rede eletrica ? josimar (simarcelestino@hotmail.com)

  11. Josimar,Aqui no Paraná a experiência ainda está em testes para homologação. Por enquanto, a alternativa é aguardar…AbraçoGuy Manuel

  12. Josimar,Aqui no Paraná a experiência ainda está em testes para homologação. Por enquanto, a alternativa é aguardar…AbraçoGuy Manuel

  13. ESSA ANTIGA E NOVA TECNOLOGIA POSSA MELHORA A CONCORRÊNCIA NA BRASIL. POIS ATUALMENTE A MAIOR VELOCIDADE NO BRASIL NÃO CHEGA A 40 MEGA E COM A ELÉTRICA PODE ULTRAPASSA OS 500 MEGA

  14. ESSA ANTIGA E NOVA TECNOLOGIA POSSA MELHORA A CONCORRÊNCIA NA BRASIL. POIS ATUALMENTE A MAIOR VELOCIDADE NO BRASIL NÃO CHEGA A 40 MEGA E COM A ELÉTRICA PODE ULTRAPASSA OS 500 MEGA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: